• ads

Depoimento de Hiromichi Matano — Jump Gold Selection 2

By admin
In Estafe & Elenco — Entrevistas e Depoimentos
set 6th, 2013
0 Comments
67 Views

“O meu mundo acabou mudando ao fazer Seiya.”

   A primeira vez que me engajei na direção de um episódio de Seiya foi no capítulo 64, “Jovens! Confio Atena a seus Cuidados”, mas, além de ter sido muito difícil ir introduzindo outras formas de derrotar a turma de Seiya, o número de sequências também era demasiado elevado…

   Considerando que, no meu episódio seguinte, o capítulo 68, eu pude me concentrar nas partes em que deveria mostrar o Afrodite de forma espalhafatosa, comparado a isso, aquele primeiro foi um inferno, sabe… (Risos.)

   Apesar disso, também aconteceu um fato inusitado no episódio 68: sabe-se lá o porquê, nenhum animador homem conseguia desenhar rosas direito… (Risos.)

   No que se refere aos cinco protagonistas, não é que o Hyoga não seja totalmente maneiro; ele tem aspectos que não entendi direito…

   O Saga, por outro lado, eu entendo claramente; e também, como vocês podem imaginar, vilões singulares e afins são mesmo mais fáceis de operar. Até pensei que talvez pudesse haver mais um episódio nos capítulos finais da saga das 12 casas.

   Saint Seiya é a maior produção com a qual já lidei, o apogeu da minha carreira. Pelo fato de ter trabalhado com todo o afinco até agora, também se tornou um ponto de virada, digo. É por isso que, graças a esta produção, meu mundo acabou se transformando de uma hora para outra… (Risos.)

   Afinal, há também a influência do senhor Morishita (Kōzō), que determinou a rota de Seiya; e, como tenho tido o privilégio de receber vários de seus ensinamentos, eu me vejo como um pupilo dele.

   No entanto, como ainda existem muitas e muitas partes que me levam a pensar que deveria ter feito as coisas de uma forma diferente ao assistir às exibições prévias, as lamúrias têm sido uma constante… (Risos.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *