• ads

Depoimento do Maestro Seiji Yokoyama — Booklet The Movie Box

By admin
In Estafe & Elenco — Entrevistas e Depoimentos
set 11th, 2013
0 Comments
101 Views

Seiji Yokoyama

“(…) por intermédio da música, tentei imprimir a cor que varia em cada produção.”

 

   Fui muito afortunado por contar, até mesmo em filmes produzidos paralelamente à série de TV, com um orçamento superior ao das animações convencionais.

   No que tange ao primeiro trabalho, esquematizei os temas dos personagens que apareciam, começando com o Tema de Éris, o Tema de Atena, composição no estilo de ária operística, o Tema de Orfeu, um réquiem de harpa…

   Nas cenas do Orfeu, em especial, sofri bastante para produzir o efeito dramático sincronizando a lira que ele tocava e a música incidental.

   O segundo filme, A Grande Batalha dos Deuses, que tem a Escandinávia como cenário, possui um som majestoso, entoado por um coro de vozes masculinas na orquestra sinfônica. O terceiro, A Lenda dos Jovens Carmesins, tem uma música no estilo grego, embalada por bandolins.

   Com um coro heterogêneo e um sintetizador, utilizei um órgão de tubos para criar a atmosfera divina do quarto filme… Assim, eu tencionava imprimir com a música a cor própria de cada trabalho.

   Os meus prediletos são a trilha sonora A Grande Batalha dos Deuses, encetada por um coro masculino, e a trilha sonora intitulada A Lenda dos Jovens Carmesins.

   No que diz respeito à performance musical, também foi em Seiya que conheci os membros da seção rítmica, composta por Haruki Mino, no piano, Masaaki Itō, no contrabaixo, Jun Sumida, na guitarra, e Shirō Ito, na bateria. Eles foram uma indicação do senhor Hiroshi Kimura, diretor da antiga Columbia à época.

   Além disso, o cosmo flamejante de um grande número de músicos soprou o maravilhoso som que chamamos de alma nas notas musicais que eu criei. E eu lhes sou muito grato.

 (6/6/2004 – depoimento concedido na residência do compositor.)

Ficha

Natural de Hiroshima, nasceu no dia 17 de março de 1935. Tem atuado como compositor nas mais variadas searas, trabalhando na televisão, no rádio, em filmes e animações. Entre suas incontáveis obras-primas direcionadas ao público infanto-juvenil estão Uchū Kaizoku Captain Harlock (1978), Kikō Kantai Dairugger XV (1982) e os animes televisivos Saint Seiya (1986) e Gō-Q-Choji Ikkiman (1986).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *